BRASIL / Defesa em perigo: Comandante da Marinha do Brasil alerta para as dificuldades financeiras

Depois das reclamações da Aeronáutica, foi a vez do comandante da Marinha do Brasil, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, criticar na Comissão de Relações Exteriores de Defesa Nacional do Senado a falta de verbas para manter a defesa naval do país e seguir com os projetos estratégicos de segurança.
O Brasil tem 4,5 milhões km² de mar, a chamada Amazônia Azul que é de responsabilidade da Marinha Brasileira. Durante a audiência, o Comandante Eduardo Bacellar Leal Ferreira falou sobre a necessidade de se manter a segurança dessa região marítima de onde é extraído, por exemplo, 95% do petróleo produzido no Brasil e 83% do gás natural.

Ao falar das atuais dificuldades orçamentárias, o almirante-de- esquadra disse que para a Marinha ter uma esquadra a altura da importância geopolítica do Brasil, é necessário um orçamento anual entre R$ 3,2 bilhões a R$ 3,4 bilhões, mas para 2017 a verba disponível será de R$ 2,34 bilhões, sem contar os contingenciamentos.

Sem os recursos, o comandante destacou o sucateamento e envelhecimento das fragatas brasileiras. “Nossas fragatas tem 40 anos de idade e nossas corvetas 28. São navios de guerra que foram feitos para durar 25 anos, e estamos com navios de 38 anos, 40 anos, essa é a média. Quando eu entrei na Marinha, tinha 18 navios escoltas, hoje nós estamos com 10 e 11, todos com essa idade. De alguma maneira nós precisaríamos desse dinheiro, porque senão nossa esquadra de superfície vai desaparecer em pouco tempo.

A falta de investimentos na Marinha pode comprometer ainda projetos estratégicos que estão andamento, como o programa de Submarinos. Segundo almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, estão em desenvolvimento quatro submarinos convencionais e o primeiro submarino nuclear no Brasil, que deve começar a ser construído em 2020. “Nós acabamos recentemente a fase básica do projeto do submarino nuclear, em janeiro. Junto com os franceses. Estamos agora num momento de interfaces onde estamos nos preparando para a etapa seguinte, que é o detalhamento do projeto e o início da construção do submarino nuclear. Isso deve acontecer em 2020.

Na reunião, o almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, ainda falou sobre a importância que tem a segurança de nossas águas territoriais para a internet, já que depende de cabos submarinos, e para as trocas comerciais, pois cerca de 10% do que se transporta por mar em todo o mundo passa por águas brasileiras.

Por: br.sputniknews.com / Foto: Forças Armadas
top ads

Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário. A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria e não troca de ofensas entre leitores. Comentários anônimos e com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site VALBAHIANEWS.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE VÁRZEA DA ROÇA

[VÁRZEA DA ROÇA][grids]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA REGIÃO

[REGIÃO][btop]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA

[POLÍTICA][grids]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO ESPORTE

[ESPORTE][stack]

JOGOS DA SEGUNDA RODADA DA COPA JACUÍPE.