REGIÃO / Barragem de Pedras Altas está com pouco mais de 8 milhões de metros cúbicos de água e mistura com a Barragem de São José do Jacuípe é o caminho para amenizar estiagem

A barragem de Pedras Altas do Mirim, com capacidade para 36 milhões  e metros cúbicos de água registrou no dia 02 de Maio, 21.8 de sua capacidade, ou seja, 8.227.500 milhões de metros cúbicos de água, informação passada ao Reporterbahia na manhã desta sexta-feira, 05 de Maio, na sede da EMBASA, mediante conversa com Paulo e Jeferson, representantes do setgor técnico da empresa, os quais estão diretamente envolvidos no processo de condução do abastecimento de água para os 25 municípios da adutora do sisal, com registro de 250 mil pessoas abrindo as torneiras todos os dias.
No dia 1º de Fevereiro, Paulo, gerente da EMBASA Capim Grosso, esteve participando do Jornal Transamérica 2ª edição, com informação passada para população que naquele momento a capacidade da barragem era de 30%, percentagem equivalente a 30 milhões de metros cúbicos de água. Com a falta de chuva em abundância na região, principalmente no município de Capim Grosso e a evaporação que retira da barragem 170 litros de água por segundo, correspondente a 14.680 milhões de metros cúbicos de água/dia, a decisão dos técnicos da EMBASA, em reunião realizada nessa quinta-feira, em Capim Grosso, foi de misturar com a Barragem de São José do Jacuípe, manancial que registra nesse momento apenas 36 milhões de metros cúbicos de água, o equivalente a capacidade da barragem de Pedras Altas, para uma barragem com capacidade para 360 milhões de metros cúbicos de água.

O trabalho de mistura envolvendo as duas barragens deverá ter início na próxima semana, trabalho esse que vem sendo feito na adutora do sisal a partir de um determinado ponto da chamada estrada da Odebrecht com mistura registrando uma proporção de 70x30, agora por conta da baixa expressiva da barragem de Pedras Altas, a mistura envolvendo os dois mananciais ficará com 50x50, tendo como resultado uma água mais pesada e com mais teor de sal, informaram os representantes da EMBASA, sendo que a quantidade de sal na  água que essa mistura irá registrar só a partir de novos testes e com  processo em circulação em toda a adutora do sisal.

Os técnicos informaram ainda que Quixabeira, Várzea da Roça, Mairi, Serrolândia e Várzea do Poço, Junco, Paraiso, envolvendo ainda comunidades do município de Caém, localidades que são abastecidas pela barragem de São José do Jacuípe, com a mistura passarão a receber água mais densa, ou seja, com menor teor de sal.

A medida é por conta da estiagem e da pequena quantidade de água registrada nesse primeiro quadrimestre do ano, mas que segundo o gerente da EMBASA, ajudou a manter o nível da barragem de Pedras Altas.

Vamos precisar de muito mais chuva para que a medida anunciada deixe de ser adotadas pela EMBASA”, informou o gerente.

Por: www.reporterbahia.com / Foto: SECOM/BA
top ads

Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário. A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria e não troca de ofensas entre leitores. Comentários anônimos e com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site Val Bahia News.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE VÁRZEA DA ROÇA

[VÁRZEA DA ROÇA][grids]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA REGIÃO

[REGIÃO][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA

[POLÍTICA][grids]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO ESPORTE

[ESPORTE][stack]

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

[DESTAQUE][btop]