FIQUE SABENDO! / Reforma da Previdência terá idade mínima de 65 para homens e 62 para mulheres, com 12 anos de transição

A reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro prevê idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, patamares que serão atingidos após um período de transição de 12 anos, em um modelo mais duro do que proposto pelo ex-presidente Michel Temer.
As informações foram dadas nesta quinta-feira pelo secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, que não forneceu mais detalhes sobre os pontos já acertados com Bolsonaro para a reforma, considerada fundamental para o reequilíbrio das contas públicas do Brasil.

O presidente bateu o martelo e pediu para que nós divulgássemos apenas algumas informações, mas o conteúdo do texto vai ficar para o dia 20 (de fevereiro)”, disse Marinho, ao sair de reunião com o presidente e os ministros Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo).

Marinho afirmou que o texto da proposta será assinado por Bolsonaro na próxima quarta-feira, 20 de fevereiro, data em que a reforma será também apresentada ao Congresso.

A proposta do ex-presidente Temer aprovada em Comissão Especial na Câmara dos Deputados também estabelecia uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres, mas num período de transição mais longo, de 20 anos. Originalmente, Temer propôs que não houvesse diferenciação entre os gêneros, com 65 anos valendo para ambos, mas isso acabou sendo modificado pelos parlamentares.

Hoje, trabalhadores podem se aposentar por duas modalidades voluntárias. No critério por idade, a regra é de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres, com tempo mínimo de contribuição de 15 anos. Por tempo de contribuição, são necessários 35 anos para homens e 30 para mulheres, sem exigência de idade mínima.

Marinho não falou sobre qual será a contribuição mínima que deverá ser cumprida pelos trabalhadores na proposta de Bolsonaro.

A notícia de uma reforma mais célere, contudo, foi suficiente para embalar os ânimos dos mercados. O Ibovespa fechou em alta de mais de 2 por cento, a 98.015,09 pontos, perto da máxima da sessão. Já o dólar terminou em baixa de 0,34 por cento, a 3,7401 reais.

Para o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima, isso vem na esteira de maior definição por parte do governo.

Finalmente uma palavra autorizada e razoavelmente clara. Idade e prazo ajudam a fazer um primeiro esboço de cenários. Isso reduz a incerteza numa direção benigna. Os agentes de mercado vão gostar e colocar a discussão mais claramente”, afirmou.

O economista-chefe do Banco J. Safra, Carlos Kawall, também avaliou que os sinais foram positivos. Ele calculou que os níveis definidos para a transição e idade mínima garantirão uma economia de cerca de 400 bilhões de reais em dez anos. No total, a reforma pode ter um impacto positivo de 600 bilhões a 700 bilhões de reais nesse prazo, estimou.

Em Davos, na Suíça, Guedes falou sobre a meta de economizar até 1,3 trilhão de reais ao longo da próxima década com as mudanças nas regras previdenciárias. Na semana passada, ele destacou que o objetivo seria de poupar ao menos 1 trilhão de reais nesse período de tempo.

A tendência, entretanto, é que a economia caia com a evolução da tramitação do texto no Congresso, já que o governo deve ser forçado a amenizá-lo para conseguir a aprovação dos parlamentares à sua principal investida na economia.

Quando lançada, a proposta de Temer previa uma economia de cerca de 800 bilhões de reais em 10 anos, patamar que recuou para 480 bilhões de reais quando considerados os últimos ajustes feitos ao texto na Câmara. A proposta chegou a receber sinal verde de Comissão Especial da Casa, mas não foi levada a plenário após escândalos atingirem o governo e varrerem seu capital político.

Relator do texto à época, o deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA) disse acreditar que, desta vez, a idade mínima originalmente proposta pelo governo tem mais chance de prevalecer na Câmara, em meio a um clima diferente e de maior apoio aos ajustes na Previdência.

Mas ele ponderou que as definições divulgadas nesta quinta-feira pelo governo correspondem a “só metade do assunto”, já que os parlamentares ainda devem se inteirar sobre todo o projeto.

A aprovação da reforma não é considerada uma tarefa fácil, pois demanda alteração na Constituição. Para tanto, três quintos dos deputados e senadores devem dar seu apoio ao texto, em votação em dois turnos em cada Casa do Congresso.

Segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), é viável que o texto seja votado pelos deputados no início de junho, para depois ir para o Senado.

Precisa ir para a Comissão de Constituição e Justiça e uma Comissão Especial. Acho que no início de junho, a gente tem condição, se olharmos como foi a tramitação no governo do presidente Michel Temer, mais ou menos o mesmo prazo, vai dar ali para início de junho (ser levada a plenário)”, disse.

Por: reuters
Este espaço não tem, e nunca teve, fins lucrativos. As eventuais propagandas são veiculadas gratuitamente, isso quando acho que merecem divulgação. Diferente do que muitos pensam, não ganho e nunca ganhei nada por acessos e/ou outras formas, com exceção da Várzea Net, pois eles me fornecem a internet, e as vezes, bem eventualmente, recebo algumas pequenas doações. Faço esse trabalho com amor, e venho tentando, de alguma forma, desfazer o que a maioria da imprensa porca e parcial, da região, vem fazendo. Não acredito que uma imprensa que se diz imparcial fique ganhando de prefeituras e/ou de qualquer político para expor seus trabalhos ou até divulgar banners dos mesmos nesses sites e blogs ditos imparciais. Damos boas vindas e agradecemos a todos pela visita. Este site é dedicado a todos os Varzeanos que estão em outras cidades e estados do Brasil, e que sentem saudades de tudo de Bom que tem neste lugar (Várzea da Roça/BA). Fiquem a vontade para acompanhar ao máximo as notícias e informações aqui divulgadas. Aproveitem para ouvir a Rádio Ouricuri.
top ads

Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário. A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria e não troca de ofensas entre leitores. Comentários anônimos e com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site Val Bahia News.

top ads

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE VÁRZEA DA ROÇA:

[VÁRZEA DA ROÇA][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA REGIÃO:

[REGIÃO][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA:

[POLÍTICA][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO ESPORTE

[ESPORTE][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO MEIO AMBIENTE:

[MEIO AMBIENTE][stack]