BAHIA / 5,3 mil homicídios em Feira no século XXI

Faltam, ainda, onze meses para a década terminar.

homicídios em Feira
Mesmo assim, desde já, pode-se afirmar que este é o decênio mais violento da história da Feira de Santana. Somando tudo desde 2011 – os dados são oficiais, da Secretaria da Segurança Pública – até 2019, são exatas 3.134 mortes contabilizadas. Na década anterior somaram-se precisas 2.159 mortes. Um salto de 45,15%. Aqueles que apertam o gatilho – e que nem sempre são identificados – seguem atuando com desenvoltura: só em janeiro foram mais de 30 mortes. Em fevereiro, que apenas começou, a estatística macabra segue se ampliando, com mais cadáveres contabilizados. “Todo dia morre um em Feira de Santana” comenta o povo, pelas esquinas, com ar de espanto, todos os dias.

Desde 2001 e até 2019 foram assassinadas 5.293 pessoas no município. Somados ao estoque de 2020, já se ultrapassou a marca dos 5,3 mil homicídios. É quantidade suficiente para um conflito de grandes proporções, a exemplo daquelas guerras sangrentas que rebentam em remotas regiões do planeta. Mas, por aqui, a tragédia não desperta indignação. Ao contrário: a moda é matar, conforme se vê com a defesa enfática do “excludente de ilicitude”, aquela licença para as polícias apertarem o gatilho sem maiores embaraços. Cristãos piedosos alegam, confortados, que só morrerão os “marginais”. Guerra não declarada Quem são os marginais? Ou, melhor dizendo – já que aqui se atravessa uma interminável guerra no varejo, não declarada –, quem são os inimigos internos a serem abatidos? Os jovens pobres, negros, pardos, residentes nas favelas, periferias e mocambos, com pouca instrução e sem emprego formal. O fato de apenas parte deles serem envolvidos com o crime não sensibiliza: basta reunirem essas características para serem relegados à condição de suspeitos, alçados à linha de tiro. Quando morrem as explicações são as mesmas: tombaram na guerra de facções, estavam inadimplentes com traficantes de drogas, foram justiçados por crimes contra o patrimônio.

Na década que finda em dezembro, só em 2015 houve menos de 300 mortes, quando sucumbiram 279 pessoas, segundo a estatística da SSP. Nos demais sete anos foram sempre mais de três centenas. A exceção foi 2012, quando inacreditáveis 412 tombaram nesta guerra urbana. Em um único dia – durante um motim da Polícia Militar – foram mais de 40 assassinatos.

Até algum tempo atrás ainda havia contraponto a esse extermínio. Só que, hostilizados e rotulados como “defensores de bandidos” pelos entusiastas da barbárie, os defensores dos Direitos Humanos perderam protagonismo. Foram acuados com o triunfo do Tanatos, por essa pulsão pela morte tão comum nesse Brasil atual. O momento é de refluxo, mas a sensatez sinaliza que é necessário sustentar a árdua batalha contra a barbárie. Ou alguém considera promissor o futuro de um País que registra dezenas de milhares de assassinatos todos os anos?

Por: tribunafeirense
Este espaço não tem, e nunca teve, fins lucrativos. As eventuais propagandas são veiculadas gratuitamente, isso quando acho que merecem divulgação. Diferente do que muitos pensam, não ganho e nunca ganhei nada por acessos e/ou outras formas, com exceção da Várzea Net, pois eles me fornecem a internet, e as vezes, bem eventualmente, recebo algumas pequenas doações. Faço esse trabalho com amor, e venho tentando, de alguma forma, desfazer o que a maioria da imprensa porca e parcial, da região, vem fazendo. Não acredito que uma imprensa que se diz imparcial fique ganhando de prefeituras e/ou de qualquer político para expor seus trabalhos ou até divulgar banners dos mesmos nesses sites e blogs ditos imparciais. Damos boas vindas e agradecemos a todos pela visita. Este site é dedicado a todos os Varzeanos que estão em outras cidades e estados do Brasil, e que sentem saudades de tudo de Bom que tem neste lugar (Várzea da Roça/BA). Fiquem a vontade para acompanhar ao máximo as notícias e informações aqui divulgadas. Aproveitem para ouvir a Rádio Ouricuri.
top ads

Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário. A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria e não troca de ofensas entre leitores. Comentários anônimos e com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site Val Bahia News.

top ads

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE VÁRZEA DA ROÇA:

[VÁRZEA DA ROÇA][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA REGIÃO:

[REGIÃO][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA:

[POLÍTICA][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO ESPORTE

[ESPORTE][stack]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO MEIO AMBIENTE:

[MEIO AMBIENTE][stack]